semvocê

Eu preferia morrer a pensar na magoa que eu lhe causaria, eu me vejo entrando e saindo da sua vida tantas vezes que estou sem rumo, sem direção, sem ter pra onde correr ou esconder.

Eu fui uma criança mimada e imatura e egoísta, pois eu queria ter você para mim, e não queria dividir você com o mundo, eu queria ser o seu mundo, eu queria passar a eternidade ao teu lado, egoísmos a parte.

Eu queria ser o seu mundo, já que você era o meu.

Preferi a a ignorância do meu ego inflado, tentando um lugar junto a “você”

Sem que eu pudesse te socorrer, sem que eu fosse o seu Superman, eu queria poder lutar contra os meus medos, contras as minhas fraquezas.

Mas já era tarde demais, as cicatrizes profundas me impediam de ir atrás de um sonho que eu julgava ser verdade, mas não eram fora um fruto impensado da minha imaginação inocente.

Passar horas ouvindo músicas como Monsoon e Don’t Jump ao cenário de uma chuva resplandecente lá fora me acalmava e lembrava como era bom poder ter  você.

Só que todo conto termina, e o meu não fora diferente, ele foi demasiado sangrento, lacrimejado e obscuro.

Senti-me sozinho e perdido num mundo em que eu mesmo criei.

 

Anúncios
  1. No trackbacks yet.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: